quinta-feira, 24 de junho de 2010

O real castelo de Valongo ou de Montoito

O castelo de Valongo é mais é mais um tesouro perdido neste País à beira mar abandonado. É um solitário bastião integrado na Herdade da Grã, e fica situado a cerca de 35 Kms de Évora, entre Montoito e Valongo.
 
Soube da sua existência por uma fotografia aérea que o mostrava numa árida planície, com um riacho que convergia para um rio e a torre de menagem pareceu-me estar ao centro das muralhas.  Fui completamente enganado pela perspectiva, o castelo fica no cimo de uma colina, o campo circundante é hoje uma frondosa vinha, a torre de menagem fica a um canto e o riacho já não existia, é agora uma represa onde me refresquei com um agradável e luxuriante mergulho.
Uma vez que o castelo é uma propriedade particular, encontra-se fechado a cadeado. Como é apanágio deste tipo de construções, mesmo em estado de ruína mantém-se inexpugnável, o que me limitou a um cerrado cerco aproveitando apenas as perspectivas exteriores...hei-de o tomar e conquistar numa próxima ocasião, levarei se for necessário um ariete e uma torre de assalto...o interior ficou-me completamente “atravessado”...
A sua construção e cronologia são um tanto incertas,  conforme se pode corroborar por alguns escritos ali encontrados a sua fundação deve-se aos mouros e terá sido tomado após a conquista de Évora em 1165.  Embora e segundo a documentação disponível apenas se pode afirmar com segurança pelas cartas de venda, que em 1285 os descendentes de Pero Anes e D. João Peres de Aboim o venderam a D. Leonor Afonso, filha ilegítima de D. Afonso III.
Por ter havido outro castelo mais antigo edificado nas proximidades, leva-me a crer que poderá  ter sido esse o castelo mouro e que cedeu gentilmente a matéria prima para a edificação deste baluarte, só assim se poderá dar crédito a ambas as versões.
Este  castelo é um raro exemplar de arquitectura medieval, tinha funções militares e de paço senhorial e terá sofrido uma reestruturação  nos Séc. XV e XVI. Foi-lhe acrescentada uma torre de menagem com traça  manuelina, tornando-o único na região e que o valoriza como monumento, classificado por decreto DG 136 de 23 Junho 1910.
Aconselho vivamente  a consulta dos links abaixo referidos para quem quiser saber mais pormenores, pois isso evitar-me-á escrever mais uns parágrafos e poderei assim poupar algum tempo que prefiro dedicar a outra dissertação...
Como é que um monumento deste calibre não faz parte de nenhum roteiro turístico?? Sendo um monumento nacional porque é que está entregue a particulares que o descuram e lhe vedam o acesso?? Porque é que nunca é referido nos livros de história?? Porque não é rentabilizado contribuindo dessa forma para o seu restauro e manutenção?? Que mal fez ele??? 
 
São apenas algumas perguntas que vos faço...se alguém souber responder a estas questões com alguma coerência habilita-se a ganhar um postal “Ruin’Arte”... a melhor resposta será galardoada...



19 comentários:

  1. Já tive a oportunidade de visitar este castelo.
    Embora os portões estejam fechados a cadeado, é possível entrar pelas "traseiras".
    De facto, não se compreende como estas relíquias passam os dias no desconhecimento e no esquecimento das pessoas.
    Eu, pessoalmente, nutro de um certo fascínio por locais abandonados e em ruínas. Não sei se concordaria com uma reabilitação deste castelo. Tendo como exemplo o que fizeram ao de Évoramonte, que foi literalmente acimentado. Não deixou de ser um castelo bonito, mas perdeu toda a magia que tinha.

    ResponderExcluir
  2. O cão preto que aparece frequentemente, é teu?

    ResponderExcluir
  3. Excelente post. Vem mais uma vez provar que neste País tão pequeno há tantas jóias ainda escondidas...mas não perdidas. Pelo menos assim espero. Não me faz confusão que o castelo seja privado, faz-me sim que não seja recuperado ou pelo menos mantido. Há que preservar a nossa memória, o nosso valor e issot tanto pode ser feito pelo Estado como pelo comum dos mortais...

    ResponderExcluir
  4. Guia turístico?! Não é preciso. Vou mas é passear, olhar e ver, conquistar de novo com clics.
    Para além da beleza das fotos, que já não são surpresa para mim, este castelo medieval, com um rio a correr ao lado ... ai se me saísse o Euromilhões.
    Quem procura, encontra. E visita. E clica. E indaga. E se quiser, vai em busca de mais informação sobre. E fica a conhecer melhor e pode partilhar. Como neste espaço. Vale-nos Gastão.
    Há imensas jóias patrimoniais, públicas e privadas, a precisarem de manutenção. Mais uma vez esquecemos que o pilim rareia...
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. António Cachopas17 de julho de 2010 18:59

    Excelente tópico, e magníficas fotos!

    O meu trabalho de final de licenciatura é sobre um projecto virtual de reabilitação e reutilização deste Castelo, em que reuni a maioria (penso eu) da informação que existe sobre o mesmo.
    Entreguei cópias no IGESPAR e na Câmara de Évora, qualquer dia só pela piada vou perguntar pelas cópias :)
    Brevemente, depois de rever o trabalho, vou disponibiliza-lo por pdf!

    É de facto muito triste ver a situação em que o castelo se encontra.

    Criei um grupo no facebook sobre o castelo, só para espalhar a palavra, quem quiser aderir...

    http://www.facebook.com/group.php?gid=120251614687115&v=wall

    ResponderExcluir
  6. Olá a todos a minha familia é de Montoito e a unica coisa que sei é que o meu bisavô mais conhecido como "avô Roque" nasceu na torre do castelo:) isto foi a história que me contavam em miuda agora se é verdade ou não..........
    Marta Rosado

    ResponderExcluir
  7. O cão que geralmente aparece, é um cão que anda em todas as ruínas que fotografo...que coincidência... ;-)~

    ResponderExcluir
  8. Aquele troço de muralha com janelões foi outrora um palacio, nele viveu uma filha de afonso terceiro que se encontra sepultada no convento de santa clara em santarem.

    ResponderExcluir
  9. ainda hoje estive a falar com familiares meus sobre o castelo,a minha familia é de valongo o meu pai nasceu numa igreja lá perto muito antiga que só sobram ruinas, e ainda chegou a morar no castelo numas casinhas que tinha lá dentro,há inumeras lendas sobre ele e histórias sobre tuneis secretos que iam dar á ribeira estive lá á 2 anos e como estava fechado tive de o escalar para poder entrar está realmente num estado lastimavél.

    ResponderExcluir
  10. Tenho uma proposta de monumento abandonado que deverá dar umas belas fotos - Real Palácio do Vidigal em Vendas Novas na estrada de Canha.
    Um palacio com igreja e praça de touros privada onde o Rei D.Carlos se deleitava depois das suas caçadas.

    ResponderExcluir
  11. A escada da torre de menagem é de chorar. Por mais. Tenho saudades de descansar à sombra das muralhas depois da subida final de bicicleta até ao seu portão. Nessa altura, o terreno circundante costumava estar repleto de girassóis...

    ResponderExcluir
  12. Bom se fizerem uma excursão ao castelo informem-me, que teria todo o gosto. Eu sei que se pode pedir informações como visitar o castelo na câmara, caso haja má vontade, pode-se O Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico. E daí há a certeza como visita-lo. Caso queiram fazer uma visita eu também alinho, contactem-me pelo Faceboock : https://www.facebook.com/pedro.fernandes.9674

    ResponderExcluir
  13. Deixo aqui o meu blog de historia , de textos que nao deram muito interesse em grande divulgacao após das suas traduções http://asverdadeirashistriasdeportugal.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  14. Passei toda a minha infância em frente a este castelo ( Margalha). Na altura ( anos 80) não estava fechado e foi literalmente a minha casa de bonecas. Tenho as melhores e mais queridas recordações desse castelo. Por dentro tem casas muito pequeninas, onde passava os dias a brincar e o cimo da Torre tem uma vista lindíssima. As recordações que tenho são de criança e são verdadeiramente mágicas. É realmente pena que se deixe ao abandono a nossa história e sinto que se degrade assim o nosso património. Obrigada pelas fotos. Há muito tempo que procurava fotos deste lugar, uma vez que nunca mais lá voltei, mas é um lugar que me vai ficar marcado e muito querido para sempre. Obrigada.

    ResponderExcluir
  15. Como é possível que nunca tinha ouvido falar deste Castelo? isto é revoltante...
    outra dica de sítio místico e abandonado: o Palácio do Conde da Azarujinha, na Azaruja perto de Evora. Obrigada por este blog!
    Mélanie Wolfram

    ResponderExcluir
  16. https://youtu.be/1bt8QLont-k Fotogrametria Castelo de Montoito (Valongo)

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...