sábado, 23 de outubro de 2010

Edifício do CLIP - Foz do Douro - Porto

Foi durante um périplo pela invicta cidade, em que fui à descoberta de ruinosas estruturas para aumentar esta infindável colecção, que me deparei com esta pérola arquitectónica.
É mais uma ruína que chega a ofender além da paisagem, ofende igualmente a inteligência de um galináceo... não apenas pelo seu valor imobiliário e patrimonial, mas como também pela incapacidade de aproveitamento deste espaço e da sua privilegiada localização... uma vez mais deveria ser evocada a Lei das Sesmarias!!!
As burocracias e os direitos de propriedade, tais como o hiperproteccionismo que  as entidades competentes (?) que tutelam o património arquitectónico e o planeamento urbano, fazem questão de fazer prevalecer as suas rigorosas medidas de protecção e são muitas vezes a sentença de morte de um valioso património que é a vitima constante dos seus excessos de zelo.
Este edifício fica situado na esplanada do Rio de Janeiro na Foz do Porto, foi construído no início do séc. XX, e era propriedade da STCP, empresa de transportes públicos , funcionou como uma subestação de fornecimento de energia eléctrica e que esteve activa até 1974.
Esteve devoluto até 1986, ano em que foi cedido ao CLIP, Colégio Luso Internacional do Porto, onde funcionaram as suas instalações provisórias. O CLIP iniciou o seu primeiro ano lectivo em Setembro de 1990 e ali se manteve até ao final dessa década.
Foi depois abandonado quando este colégio se mudou para as novas instalações e desde então que aguarda um melhor destino. Embora haja desde 2001 um projecto de conversão deste edifício para uma discoteca do grupo K, a “Kasa da Praia”...nada ainda foi feito nem tampouco há vestígios de vontade de o fazer...
Não compreendo certos investimentos camarários em que esbanjam o erário em “esculturas pop”, como a sua vizinha “escultura anémona”, que anima a Rotunda da Circunvalação que dista apenas alguns metros deste local, quando há outras necessidades muito mais urgentes que ameaçam desaparecer para sempre...
 
Para saber mais: http://sites.google.com/site/cliparturvictoria/Home


6 comentários:

  1. Caro Amigo Gastão, o seu trabalho de arte e de consciencia merece os melhores comentários de todos nós. tenho a especial Honra de ser o primeiro a fazer-lhe um comentário a este seu trabalho sobre o "CLIP". Noinicio deste ano estive numa actividade escolar sobre o Holocausto novo CLIP do Porto e agora vejo imagens que só nos recordam as ruinas (feridas) deixadas pelo "holocausto" da Segunda Guerra mundial. Portugal viveu o holocausto através do seu JUSTO que salvou pessoas, mas Portugal não foi bombardeado.
    Qual terá sido então o estranho "holocausto" que atingiu Portugal?
    Através do seu magnífico trabalh, Gastão, descobriremos as causas e talvez as soluções. Abraço do Ant. Moncada Sousa Mendes

    ResponderExcluir
  2. Chamar-lhe edificio CLIP é passar uma esponja sobre as funções que desempenhou ao serviço dos STCP, como central electrica e remise de eléctricos. Veja lá, eu sou de Matosinhos e demorei 5 minutos a desenterrar dos confins do meu cérebro que durante uma mão cheia de anos aí funcionaou uma coisa chamada "CLIP".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Caro idoso ou teen 3thd. VC está carente de apoio médico. Vá ao psicólogo urgentemente pois só escreve o quye devia não escrever ou sequer pensar. Boa saúde e mais vida é o que desejamos.

      Excluir
  3. Oi Gastão. É sempre um enriquecimento ver os teus novos/velhos achados...

    ResponderExcluir
  4. Caro amigo Luis Bonifácio,

    Obrigado pelo seu comentário, mas muitas vezes é comum o último "locatário" de um edifício "usurpar" o nome do mesmo em relação ao proprietário original. Neste mesmo caso o CLIP impõe-se por o seu nome estar presente na fachada. Há muitos outros exemplos em que um breve proprietário tenha alterado um nome que tenha perdurado muito mais tempo, tais como a "Quinta dos Ingleses" em Sarilhos Pequenos, que originalmente se chamou "Quinta do Esteiro Furado", o "Palácio FOZ", sempre foi o "Palácio Castelo Melhor", O "Forte de S. Sebastião", passou a ser "Casa O'Neil" e mais tarde acabou por ser conhecida por "Castro Guimarães", o "palácio da "Quinta do Condado" mais tarde foi chamado "Palácio dos Alfinetes", e a lista podia ser infindável...
    Mas ainda neste mesmo caso, foi referido no texto que a sua função original foi precisamente a sub estação dos STCP, o que teria poupado 5 minutos ao seu cérebro se tivesse lido com mais atenção.

    ResponderExcluir
  5. Finalmente já está resolvido mas custou !!!!!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...