segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Bairro Domingues Henriques Junior - Marvila

Este edifício de traça singular é um tanto enganador...um observador mais romântico diria que são os restos de um palácio a avaliar pelo seu tamanho e graciosa arquitectura, mas é na realidade um bairro. Pela sua grande volumetria  e pelo comprimento da fachada que ocupa a rua quase toda, podemos calcular a importância social que já teve.
Está situado na R. Pereira Henriques e foi erigido por Domingos Henriques Júnior, um abastado industrial, para albergar os seus empregados, além de lhes servir como refeitório.

Apresenta-se com uma geometria equilibrada por séries de janelas e portas, que  compõem com harmonia a sua fachada dando-lhe um toque de romantismo, e ostenta orgulhosamente  na esquina como se de um brasão se tratasse, o nome do proprietário e a data da construção (1879-1885).

As suas janelas com molduras enfeitadas com capitéis e arcos de volta perfeita emprestam-lhe um tom erudito além de transmitir a generosidade com que este senhor tratava os seus colaboradores. Serve hoje como armazém de vinhos e encontra-se em avançado estado de degradação.
Seria urgente tomar medidas para recuperar todo este bairro. Marvila é uma freguesia que nada deve em termos históricos ou de património a nenhum outro bairro de Lisboa, porém foi devotada ao abandono por sucessivos autarcas, talvez por não gerar receitas turísticas como Alfama ou Bairro Alto, talvez por ser um pouco mais distante da Lapa, da Estrela ou S. Bento, talvez por já lá não viverem há muito tempo ministros ou magnatas como no Restelo, talvez um dia acordem e seja tarde ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...