sábado, 30 de janeiro de 2010

Passatempo Ruin'Arte - Contribua para este projecto com os seus conhecimentos - Ruínas Industriais.

 
Companhia do Cabo Submarino - Carcavelos

No seguimento dos últimos dois posts tenho hoje para vos mostrar algumas incógnitas industriais. São empresas que faliram ou se mudaram para outras freguesias, deixando ao abandono estruturas de grande porte. Se alguém souber algo sobre estas aqui representadas (que não venha no google, já procurei em todos os lados), habilita-se a ganhar uma ampliação...livre de impostos e com valorização garantida... (Já há dois contemplados)!!!

 
 Fábrica na Baía do Seixal

Este tipo de edifícios por não terem um carisma mais nobre ou erudito, por não estarem directamente ligados à história politica ou mundana do País, por não nos despertarem normalmente emoções românticas, são muitas vezes desprezados como peças de arquitectura.

  
 Fábrica de lanifícios da Arrentela

Porém todos eles contribuíram para a história económica de uma região e do País, tiveram todos um papel social de extrema importância nos seus tempos áureos. Foram fonte de emprego e prosperidade, foram o pilar de muitas famílias.

  
 Cerâmica Sra. da Guia - Santarém

Dada a excelência dos produtos que algumas  fábricas produziam, serviram também como "testas de ferro" do País,   eram quase como embaixadores da qualidade portuguesa e ostentavam orgulhosamente a chancela lusitana, afirmando-se sobre a concorrência de outras congéneres estrangeiras e em mercados internacionais.
  
 Armazéns da Companhia de Cimentos de Leiria na R. do Boqueirão Duro - Lisboa

Todas estas unidades industriais encerram estórias e histórias que deviam ser contadas, todas elas viveram e deram vida a uma sociedade...todas elas foram esquecidas...
  
Fábrica e Fundição Vulcano R. do Boqueirão Duro - Lisboa

Por crises financeiras, especulação de mercado, gestão danosa, concorrência aguerrida ou desleal, golpes de azar, inadaptação a novas tecnologias, obsoletismo técnico e de produtos...etc...etc...
acabaram todas por fechar com efeitos nefastos na nossa economia e sociedade.

  
 Fábrica de Cerâmica de Arganil

Considerando que a inteligência pode ser definida como a capacidade de adaptação ao ambiente, posso concluir que a indústria portuguesa não foi muito inteligente, não se soube muitas vezes adaptar ao mercado externo nem à evolução natural de muitas tecnologias que requerem uma actualização quase diária.
  
 Fábrica de Cortiça Tavares -Montijo

Há também muitas guerras de poder que levam patrões e empregados à ruína. Por motivos de ganância, justiça ou injustiça social, muita gente fica sem emprego diáriamente. Os impostos, os pagamentos, os fornecedores, os clientes, a logística e coordenação, os stocks, os prazos...se algum elo da cadeia falha, toda a estrutura está comprometida, por vezes é difícil evitar o pior...
  
 Fábrica de Cervejas de Coimbra

Cada vez que uma fábrica encerra, deixa várias cicatrizes  na sociedade. Além da eventual falta que o produto fabricado possa fazer a muita gente, há ainda outras preocupações bem maiores. As falências colaterais de outras empresas menores que em efeito dominó seguem o mesmo caminho, chegando a abalar a tasca mais pequena...

  
Fábrica de tintas em Alcântara

Outra consequência nefasta é a degradação do ambiente urbano e o perigo que uma estrutura  devoluta representa. As ocupações de bandos e marginais, as derrocadas e incêndios, os despojos e dejectos...
  
Gist Brocades

O desperdício de recursos sempre foi um factor anti económico que muitas vezes conduz à ruína pela imbecilidade financeira de muitos empresários...e quando se desperdiçam espaços económicamente e socialmente viáveis para várias actividades que poderia trazer prosperidade a muitas povoações??

  
Fábrica de Cerâmica Britos e Filhos - Sines

Porque não se aproveitam antigas fábricas para desenvolver espaços de lazer e cultura?? Universidades, pólos desportivos, espaços comerciais, centros empresariais, conferências, hotéis...
  
Antiga fábrica em Cacilhas

A LX Factory e a Fábrica do Braço de Prata são dois bons exemplos de reabilitação e adaptação deste tipo de edifícios, que sabiamente  aproveitaram autenticas pérolas de arquitectura salvando-as da demolição, preservando pedaços de história e gerando fortuna.
  
Fábrica na Cruz de Pau - ao lado d quartel de bombeiros e em frente à Lisnava

Com certeza que nem todos são viáveis ou terão interesse sob qualquer ponto de vista arquitectónico ou social....nesse caso deixem-me implodir uma chaminé...que deve dar um gozo do caraças...!!!!
  
Fábrica de sabões Mendes Godinho???? - Fica por baixo da Ponte Sobre o Tejo do lado direito no sentido Sul

Um comentário:

  1. Pois é Gastão, sem recorrer ao Google ou a outros sites de pesquisa, para mim é complicado, visto não residir no país.
    Não sei exactamente qual é a sua disponibilidade mas já se questionou na possibilidade de contactar as entidades municipais no sentido de obter mais informações acerca dos edifícios publicados neste espaço?
    A meu ver, você deveria ter mesmo apoios para esse trabalho... sería do interesse de todos nós... penso até que, num projecto mais alargardo, poderia geral até alguns postos de trabalho, caso alguma entidade reguladora do património apostasse em formar uma equipa para o apoiar... força...

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...