segunda-feira, 5 de abril de 2010

Teatro ABC - Parque Mayer

Nunca fui grande fã de teatro de revista. São normalmente peças "popularuchas", fantasiosas, coloridas e com um tipo de humor que não me agrada...porém a melhor peça que algum dia vi, foi precisamente a maior antologia e homenagem a este género teatral..."Passa por mim no Rossio", de Filipe Laféria, esteve em cena durante dois anos no Teatro D. Maria II e sempre esgotou as bilheteiras...foi aí que realizei a importância cultural desta corrente de teatro.
 
 O Teatro ABC foi por excelência a "catedral" da revista, onde actuaram e se estrearam por vezes os maiores nomes  do teatro português. Os melhores actores de cinema, novelas e teatro da actualidade por aqui passaram e fizeram carreira, nunca nenhum palco foi pisado por tantos nomes sonantes do panorama nacional.  Foi neste espaço onde se lançaram as nossas eternas vedetas, contribuindo desta forma para o enriquecimento cultural de uma nação. Não consegui avaliar a sua arquitectura por estar escondida  detrás de um gigantesco e colorido cartaz. Embora a sua traça me tenha parecido modernista, não me pareceu que fosse uma das suas melhores expressões, não me podendo por isso pronunciar pelo seu eventual valor arquitectónico.
 
Tentei saber algo da sua história pela internet, mas pouco consegui. Não encontrei referências ao autor do projecto, data de construção, história teatral...a única coisa que consegui apurar é que ardeu no dia 13 Agosto 1990, além da sua futura demolição no plano de reestruturação do Parque Mayer...deixará certamente saudades

Para saber mais : http://www.jf-sjose.pt/slpage.php?page=39

Um comentário:

  1. Gastão, a revista descambou para a vulgaridade e isto poucas anos após o 25 de Abril. No período imediato vi algumas muito oportunas, pela grande crítica ao PREC e outras habilidades do momento. A questão do parque Mayer é mais um exemplo do estado a que chegámos.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...