sábado, 7 de novembro de 2009

Ruínas do Convento de Jesus



Este é mais um exemplo dramático e escandaloso, um verdadeiro atentado à moral e um hino à estupidez... Desde as licenças e vistorias, embargos e projectos, nada consegue arrancar...por excesso de zelo das autoridades competentes o actual proprietário nada conseguiu daqui fazer a não ser deixar degradar... nem a autarquia, IPPAR, Junta de Turismo de Évora ou qualquer outra instituição se mexe para evitar uma eminente derrocada...



Foi fundado por várias senhoras solteiras e viúvas, de bom viver, em 1548. Obtiveram licença do Cardeal D. Henrique, Arcebispo de Évora, em 1550. A comunidade era da regra de Santo Agostinho e integrava-se na Ordem Hieronimita da qual em Portugal foi a única casa do sexo feminino. Obteve grandes esmolas, tinha várias rendas e tenças e grandes doadores foram o Arcebispo de Évora, D. Isabel de Bragança, mulher do Infante D. Duarte, Duque de Guimarães.


 
O convento tinha várias propriedades, entre herdades e casas, não só no termo de Viana como nas terras vizinhas. Tinha capacidade para mais de 60 monjas. O convento foi fechado em 1901, quando só tinha uma freira viva. Nos seus derradeiros anos de existência claustral, atravessou as dificuldades inerentes a todas as congregações semelhantes e, para sua sustentação - atendendo a que as rendas imobiliárias se iam minguando como consequência das leis de desamortização do Estado -, foram-se recebendo, no seu seio, sem votos, algumas senhoras pensionistas, meninas do couro e pupilas, por vezes mais como prova de caridade, porquanto muitas das recolhidas não possuíam quaisquer meios de subsistência. 

fonte : o Germano é um tipo às direitas ;-)~

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...